Exportações chinesas de aço caem em 2016, para alívio dos produtores globais

MANILA (Reuters) - As exportações chinesas de aço caíram em 2016 ante um recorde no ano anterior, pressionadas pela melhora da demanda doméstica e pela determinação de Pequim de combater o excesso de capacidade, num alívio para as siderúrgicas de outros lugares, que tem sido atingidas pelas exportações chinesas baratas.

As exportações da China podem cair ainda mais neste ano, segundo analistas e autoridades do setor, na medida em que Pequim fortalece suas reformas no lado da oferta e os mercados estrangeiros lutam contra a inundação de produtos chineses.

As exportações de produtos siderúrgicos da China caíram 3,9 por cento em relação ao mês anterior, para 7,8 milhões de toneladas em dezembro, segundo dados da alfândega nesta sexta-feira. Os volumes de exportação de todo o ano caíram para 108,46 milhões de toneladas, de um recorde de 112,4 milhões de toneladas em 2015, segundo cálculos da Reuters.

Cerca de um terço das exportações de aço da China vão para países membros da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

"É um alívio para os produtores de aço em todo o mundo, especialmente na ASEAN", disse o vice-presidente do Conselho de Ferro e Aço da ASEAN, Roberto Cola.

(Por Manolo Serapio Jr)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos