ONU expressa preocupação com morte de imigrantes por frio e situação urgente na Grécia

GENEBRA (Reuters) - Refugiados e imigrantes estão morrendo na repentina onda de frio na Europa, e os governos precisam fazer mais para ajudá-los em vez de barrá-los nas fronteiras e submetê-los a violência e confiscos, disseram agências da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira.

"É sobre salvar vidas, e não colocar regras e burocracias", disse Sarah Crowe, porta-voz do Unicef, durante entrevista coletiva regular da ONU em Genebra. "A situação urgente agora é a Grécia".

A porta-voz do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Cecile Pouilly, detalhou cinco mortes até o momento pelo frio e disse que cerca de mil pessoas estão em tendas e dormitórios sem aquecimento na Grécia.

Ela fez um apelo pela transferência dessas pessoas para locais melhores.

Joel Millman, porta-voz da Organização Internacional para as Migrações (OIM), disse que movimentos migratórios pelo Mediterrâneo "começaram grandes" em 2017, e o número de mortos neste ano já alcança 27.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos