Período de pico da colheita de soja de MT começa já em janeiro, diz Imea

Por Gustavo Bonato

CUIABÁ (Reuters) - A colheita de soja de Mato Grosso, principal Estado produtor do país, deverá entrar em sua fase mais intensa já na próxima semana, três semanas antes do verificado na temporada passada, disseram à Reuters nesta sexta-feira analistas do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Os técnicos alertaram, contudo, que a concentração da maturação das lavouras e da colheita em um curto período de tempo eleva o risco de que eventuais chuvas em excesso possam provocar perdas de qualidade dos grãos.

"Os trabalhos já deverão ser muito fortes na próxima semana (terceira semana de janeiro). A quarta semana deve ser um pico", disse o gestor técnico do Imea, Angelo Ozelame, em entrevista na sede da entidade.

A projeção foi feita com base nas datas de plantio e nas variedades de soja utilizadas, que indicaram que haverá uma concentração de lavouras prontas para a colheita entre o fim de janeiro e o início de fevereiro.

No ano passado, o período de quatro semanas com avanço de colheita mais intenso começou na segunda semana de fevereiro, segundo o banco de dados do Imea.

"Nunca se viu tanta colheita em janeiro", disse o analista.

O calendário da atual safra de soja de Mato Grosso foi favorecido por chuvas em bons volumes logo no início da temporada de plantio, entre o fim de setembro e o início de outubro.

Oficialmente, já houve registros de colheita na primeira semana deste ano. Nesta sexta-feira, o Imea divulgou que até agora 5,3 por cento da área total do Estado já foi colhida, ante um índice de 2 por cento no mesmo período do ano passado e de 4,1 por cento dois anos atrás. [nL1N1F3186]

RISCO CLIMÁTICO

A concentração de um grande volume de lavouras prontas para colheita em um curto período de tempo eleva o alerta para chuvas, que estão previstas para retornar ao Mato Grosso a partir da segunda metade de janeiro.

"O risco é muita soja para colher em pouco tempo", disse Ozelame.

Quando ocorre um período prolongado de tempo fechado e úmido, os grãos começam a fermentar e podem até brotar ainda dentro das vagens. Se os carregamentos chegam aos armazéns das tradings com avarias que ultrapassem um determinado nível de tolerância, há descontos pesados nos valores recebidos pelos agricultores.

Contudo, o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da empresa Rural Clima, disse que as chuvas do fim deste mês, até meados de fevereiro, seguirão um padrão irregular. Desta forma, se houver as chamadas "invernadas" (vários dias consecutivos de tempo chuvoso), isso deverá acontecer apenas em áreas isoladas.

"Não vejo possibilidade de uma grande quebra (de qualidade e produção)", disse Santos.

Ele salientou que as chuvas irão ocorrer de forma mais generalizada e homogênea em Mato Grosso a partir da metade de fevereiro.

LOGÍSTICA

O Imea projeta uma safra recorde de mais de 30 milhões de toneladas de soja em Mato Grosso em 2016/17. Três em cada dez sacas da oleaginosa produzidas no Brasil este ano sairão de Mato Grosso.

Na avaliação do superintendente do Imea, Daniel Latorraca, o volume recorde deverá colocar em teste a capacidade logística disponível no Estado.

Ele acredita, no entanto, que eventuais gargalos de transporte da safra deverão ser apenas pontuais, já que diversas mudanças estruturais ocorreram em Mato Grosso nos últimos três anos.

Ele citou a chegada recente de um ramal ferroviária à cidade de Rondonópolis, que passou a ter ligação com o porto de Santos, além do crescente volume de grãos que é canalizado para os novos terminais na região amazônica, desafogando as vias de acesso ao litoral do Sul/Sudeste do país.

Atualmente, os portos do chamado Arco Norte já recebem cerca de 30 por cento da produção de grãos de Mato Grosso, estimou o executivo.

"Isso tudo foram mudanças que ocorreram desde o último grande gargalo de escoamento de safra (em 2014)", lembrou.

Além disso, uma grande oferta de veículos de carga --fruto da ociosidade gerada pela desaceleração econômica do país e de pacotes de incentivo à aquisição de caminhões em anos recentes-- deverá garantir um escoamento da safra mato-grossense sem problemas relevantes nos próximos meses, analisou Latorraca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos