Presidente palestino diz que mudança de embaixada dos EUA prejudicaria a paz

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse neste sábado que se o presidente-eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, mantiver o plano de transferir a embaixada da nação em Israel para Jerusalém, o processo de paz no Oriente Médio será prejudicado.

"Vamos esperar para ver se isso acontece. Se ocorrer, não ajudará a alcançar a paz, e esperamos que não ocorra", disse Abbas a repórteres no Vaticano, pouco depois de discutir a situação do Oriente Médio com o papa Francisco.

Abbas, que falou por meio de um intérprete, foi a Roma para abrir a nova embaixada do Estado da Palestina no Vaticano. Depois de Roma, ele visita Paris para uma conferência de paz no Oriente Médio.

A promessa de Trump de deslocar a embaixada de Tel Aviv para Jerusalém seria uma reviravolta de décadas na política norte-americana para a região.

Israelenses e palestinos brigam por um Estado próprio e ambos reivindicam a cidade como sua capital. Sucessivos governos dos EUA se posicionaram no sentido de apoiar uma solução negociada para o status do município.

Jerusalém, que Israel declara como sua "una e eterna capital", é sagrada para judeus, muçulmanos e cristãos.

O Vaticano também apoia uma solução negociada.

(Reportagem de Philip Pullella)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos