Rebelião em presídio do Rio Grande do Norte chega ao fim e ministro lamenta mortes

SÃO PAULO (Reuters) - Uma rebelião na maior penitenciária do Rio Grande do Norte, que deixou pelo menos 10 mortes, foi controlada neste domingo, depois de quase 14 horas, informou o Ministério da Justiça.

A mais recente explosão de violência nas penitenciárias brasileiras, que já resultou na morte de 116 pessoas desde o início do ano, aconteceu na prisão de Penitenciária Federal de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal.

"Na manhã deste domingo, o governador Robson Faria entrou em contato com o ministro e comunicou que a rebelião havia sido encerrada", disse o Ministério da Justiça em nota, acrescentando que aguarda o relatório final sobre a situação.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, na nota, lamentou as mortes e disse que autorizou que parte de 13 milhões de reais do Fundo Penitenciário Nacional liberados no final do ano passado seja utilizada "em construções que reforcem a segurança no presídio autorizou a liberação de recursos para reforçar a segurança no presídio.

Por trás da violência nas prisões brasileiras está a crescente disputa pelo tráfico de drogas entre algumas das mais poderosas facções criminosas do país.

(Por Guillermo Parra-Bernal)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos