China pede investimento privado mirando em reforma das telecomunicações

PEQUIM (Reuters) - O governo chinês reiterou os pedidos de investimento privado nas empresas de telecomunicações do país, conforme encoraja as companhias a cortar taxas e outros custos e tornar-se mais competitivas na oferta de serviços relacionados à internet.

As grandes empresas de telecomunicações do país, China Telecom, China Unicom Hong Kong e China Mobile, são todas as unidades de empresas estatais. Essas empresas são vistas com excesso de funcionários, ineficientes e lentas no desenvolvimento de tecnologias essenciais.

O governo abrirá o setor de telecomunicações ao investimento privado e dará "liberdade às empresas de telecomunicações no desenvolvimento da internet", de acordo com um comunicado emitido pelo Comitê Central do Partido Comunista da China e pelo Conselho de Estado.

O anúncio, o último de uma série de diretivas cada vez mais pró-ativas, pediu mais cortes nas tarifas de telecomunicações e disse que o governo estava comprometido em fortalecer a concorrência no setor, facilitando as regras e controlando os subsídios.

Também se comprometeu a dar às empresas de capital de risco e às pequenas empresas de internet uma maior liberdade.

(Reportagem de Cate Cadell)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos