Chinesa Baidu abre laboratório de realidade aumentada para ampliar lucro

PEQUIM (Reuters) - O site chinês de buscas Baidu lançou nesta segunda-feira um laboratório de realidade ampliada em Pequim como parte de um investimento de 200 milhões de dólares para revitalizar o lucro em queda da companhia com tecnologia de ponta.

O laboratório, que emprega atualmente 55 pessoas, vai inicialmente se focar em marketing e, mas mais adiante, explorar aplicações em saúde e educação.

"A realidade ampliada está decolando", disse Andrew Ng, cientista-chefe que supervisiona projetos de inteligência artificial, realidade ampliada e aprendizado profundo.

Popularizada em 2016 pelo game Pokémon Go, da Nintendo, a tecnologia de realidade ampliada projeta imagens sobre cenários visualizados em telas de dispositivos como um telefone celular. Em marketing, a tecnologia pode ser usada para animar um produto ou um espaço.

A Baidu deve divulgar no próximo mês uma queda de cerca 4,6 por cento na receita, pressionada por medidas do governo chinês para conter a publicidade de produtos médicos. Os cortes pesaram sobre os lucros da companhia e geraram uma queda nos clientes de anúncios publicitários de 16 por cento no trimestre iniciado em setembro.

A companhia injetou 200 milhões de dólares na unidade de tecnologias de inteligência artificial e realidade ampliada em setembro, em um esforço para obter crescimento de receita em novas frentes.

A Baidu disse que está trabalhando atualmente com realidade ampliada na China com a Yum! Brands, KFC, BMW e Lancome.

(Por Cate Cadell)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos