Candidato, Rosso diz que poderá apoiar outro nome à presidência da Câmara exceto Rodrigo Maia

BRASÍLIA (Reuters) - O líder do PSD e candidato à Presidência da Câmara, Rogério Rosso (DF), afirmou nesta terça-feira que tem o desprendimento de apoiar outro nome para o posto em nome da governabilidade, desde que a candidatura não seja "inconstitucional”, em mais uma sinalização de que pode abandonar sua postulação.

Após reunião com o presidente Michel Temer, nesta tarde, o líder, que na segunda-feira divulgou carta em que liberava sua bancada para “avaliar outros cenários”, negou que tenha recebido pressão de seu partido ou do próprio presidente para desistir da candidatura.

“Eu não tenho dificuldade”, disse a jornalistas no Palácio do Planalto. “Pela governabilidade, eu tenho total desprendimento de apoiar qualquer candidatura à presidência da Câmara, desde que não seja inconstitucional”, afirmou, em referência indireta ao atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Maia ainda não lançou oficialmente sua candidatura, mas tem sido criticado por adversários, sob o argumento de que a Constituição veda a recondução do presidente da Câmara em uma mesma legislatura (período de quatro anos para o qual os deputados foram eleitos).

Maia, por sua vez, lança mão de pareceres e sustenta que não há proibição expressa no texto constitucional para uma reeleição num caso como o seu caso, que assumiu a presidência para um mandato tampão.

Segundo Rosso, Temer reforçou na reunião da tarde desta terça sua postura de imparcialidade em relação à disputa.

Nos bastidores, no entanto, o nome de Maia é encarado como o favorito do Planalto.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos