Queiroz Galvão vende pequena hidrelétrica à Suzano; negócio envolve US$14 mi

SÃO PAULO (Reuters) - A unidade de energia da empreiteira Queiroz Galvão negociou a venda de uma pequena central hidrelétrica em Minas Gerais com 19 megawatts em capacidade à Suzano Papel e Celulose, em um negócio de 14 milhões de dólares que aguarda aval do órgão regulador do setor elétrico.

A transação vem em um momento em que a Queiroz Galvão Energia tenta vender ativos ou encontrar um sócio estratégico, após ter o grupo controlador entre as empresas investigadas pela Operação Lava Jato, que apura um gigantesco escândalo de propina entre empresas e políticos no Brasil.

A Queiroz Galvão pediu na última semana uma autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ao negócio.

Em nota, a Suzano disse que a transação envolve 14 milhões de dólares pela usina e aguarda autorização da agência para ser concluída.

Na documentação à Aneel, a Queiroz Galvão disse que a transação já teve o contrato assinado e recebeu aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A pequena hidrelétrica Mucuri, no município de Carlos Chagas, Minas Gerais, iniciou as operações em 2013.

(Por Luciano Costa)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos