Ataque aéreo mata ao menos 76 em acampamento de refugiados na Nigéria, diz Cruz Vermelha

GENEBRA (Reuters) - Ao menos 76 pessoas foram mortas e mais de 100 ficaram feridas na terça-feira em um acampamento de refugiados após um ataque aéreo acidental da Força Aérea Nigeriana, informou nesta quarta-feira o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (ICRC).

A Força Aérea informou que um número desconhecido de civis foi morto e ferido no ataque equivocado em Rann, no Estado de Borno. O Estado tem sido o epicentro da tentativa de sete anos do Boko Haram de criar um califado islâmico.

A Força Aérea disse que civis foram acidentalmente mortos e feridos no ataque, que tinha como alvo o grupo jihadista, mas nem a Força Aérea, nem o governo, deram um número oficial de mortos. O grupo Médicos Sem Fronteiras (MSF) informou que 52 pessoas foram mortas e 120 ficaram feridas.

O ICRC informou que seis membros da Cruz Vermelha da Nigéria foram mortos e 13 ficaram feridos.

"Além do pessoal de ajuda, é estimado que 70 pessoas tenham sido mortas e mais de uma centena feridas", informou o ICRC em comunicado.

Lai Mohammed, ministro da informação da Nigéria, disse que "o bombardeio acidental não é um reflexo verdadeiro do nível de profissionalismo" que ele presenciou na Força Aérea.

O ataque aéreo segue uma ofensiva militar contra o Boko Haram nas semanas recentes.

A insurgência no grupo matou mais de 15 mil pessoas desde 2009 e forçou cerca de dois milhões de pessoas a deixarem suas casas, muitas para acampamentos de deslocados internos.

(Reportagem de Tom Miles; Reportagem adicional de Felix Onuah)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos