Acordo de Amazon e Apple em audiolivros é bem recebido por reguladores antitruste da UE

BRUXELAS/FRANKFURT (Reuters) - A decisão da Amazon e da Apple de descartar todas obrigações de exclusividade no fornecimento e distribuição de audiolivros deve impulsionar a concorrência, disseram reguladores antitruste da União Europeia nesta quinta-feira.

As empresas anunciaram a decisão em 5 de janeiro, após conversarem com a Comissão Europeia e o Escritório Federal de Cartéis da Alemanha. As exigências de exclusividade provocaram uma queixa da Associação Alemã de Editores e Vendedores a ambos os reguladores, desencadeando uma investigação da autoridade alemã em novembro de 2015.

"A Comissão Europeia apoia um acordo para por fim a todas as obrigações de exclusividade relativas à oferta e distribuição de audiolivros entre a subsidiária da Amazon, a Audible e a Apple", afirmou a autoridade de concorrência da UE em comunicado.

O escritório alemão de cartéis disse nesta quinta-feira que fechou a investigação sobre a Apple e Amazon. O regulador disse que não havia mais nenhuma razão para continuar a investigação.

As editoras e os vendedores de livros disseram que mais de 90 por de todos os downloads de livros de áudio na Alemanha foram feitos pelos sites Audible ou Amazon, ou através da loja iTunes, que foi fornecida exclusivamente pela Audible.

(Reportagem de Foo Yun Chee e Harro ten Wolde)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos