Ecclestone é substituído por Chase Carey na chefia da F1

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - O reinado de 40 anos de Bernie Ecclestone como chefe comercial da Fórmula 1 terminou nesta segunda-feira, quando os novos proprietários da categoria, a Liberty Media, anunciaram que o substituíram pelo norte-americano Chase Carey.

A Liberty disse em um comunicado que Carey foi nomeado presidente-executivo, além de seu papel atual como presidente da Fórmula 1.

Ecclestone, de 86 anos, foi nomeado "presidente emérito", e a Liberty afirmou que ele permaneceria "disponível como uma fonte de assessoria para o conselho de F1".

"Estou orgulhoso do negócio que construí nos últimos 40 anos e tudo o que consegui com a Fórmula 1", disse Ecclestone no comunicado. "Estou certo de que Chase vai executar seu papel de uma forma que irá beneficiar o esporte."

Carey, norte-americano de 62 anos, que era vice-presidente da 20th Century Fox de Rupert Murdoch, foi nomeado presidente da Fórmula 1 em setembro, quando a Liberty assumiu os direitos comerciais do esporte da CVC Capital Partners.

A aquisição, que já foi aprovada pelos acionistas da Liberty e pelo órgão regulador do esporte, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), foi avaliada em 8 bilhões dólares, incluindo a dívida.

O acordo foi amplamente bem recebido em um esporte com marcas de carros famosas como Ferrari, McLaren e a campeã mundial Mercedes.

Carey ficou desde setembro se familiarizando com o esporte, e deixou claro que mudanças fundamentais precisam ser feitas no modelo de negócios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos