Gravador de voz de acidente com Teori sofreu danos e passa por processo para análise de dados

(Reuters) - O gravador de voz da aeronave que caiu em Paraty (RJ) na semana passada, causando a morte do ministro do STF Teori Zavascki, foi danificado, e a duração do processo para degravação dos dados depende das condições do equipamento, informou a Aeronáutica nesta segunda-feira.

"O gravador, comumente conhecido como 'caixa-preta', sofreu danos devido ao contato com a água do mar", disse o centro de comunicação social da Aeronáutica em comunicado, ressaltando, porém, que a parte do gravador que armazena os dados é "altamente protegida".

O gravador chegou ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) no sábado, dois dias depois do acidente que matou Teori, relator da operação Lava Jato no STF, e outras quatro pessoas em Paraty, litoral do Estado do Rio de Janeiro.

Como está danificado, o gravador passará por um processo que incluirá secagem do equipamento, verificação da integridade dos dados, degravação dos dados e de transcrição até ser analisado. O tempo do processo depende das condições do equipamento, segundo a Força Aérea Brasileira (FAB).

Uma empresa contratada pelo grupo proprietário do avião já retirou os destroços do mar de Paraty. O material seria levado ao Rio de Janeiro para ser periciado e analisado na base aérea do Galeão.

Relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, havia expectativa de que em fevereiro Teori decidisse sobre a homologação dos acordos de delação premiada com 77 executivos da Odebrecht. As informações desses acordos têm sido apontados como de grande potencial para sacudir o meio político.

(Por Tatiana Ramil, em São Paulo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos