Rússia bate Arábia Saudita e se torna maior fornecedor de petróleo à China em 2016

PEQUIM (Reuters) - A Rússia ultrapassou a Arábia Saudita em 2016 para se tornar o maior fornecedor de petróleo da China pela primeira vez na história, segundo dados alfandegários divulgados nesta segunda-feira, com uma robusta demanda chinesa impulsionada por refinarias independentes do país.

A China também elevou as importações de produtores da América do Sul no ano passado, com crescimento de 37,6 por cento nas compras do Brasil e 26 por cento da Venezuela, segundo os dados.

No caso da Rússia, os embarques de petróleo para a China subiram quase 25 por cento ante 2015, para cerca de 1,05 milhão de barris por dia (bpd), enquanto a Arábia Saudita veio em segundo lugar, com 1,02 milhão bpd, alta de 0,9 por cento na comparação anual.

A China é o segundo maior comprador global de petróleo e o país com maior crescimento na demanda entre os grandes importadores.

O terceiro maior fornecedor da China foi a Angola, com alta de 13 por cento sobre o ano anterior, enquanto o quarto colocado foi o Iraque, com crescimento semelhante.

As importações de petróleo da China em 2016 cresceram em quase 910 mil bpd ante 2015, maior alta anual já registrada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos