Ex-presidente da chinesa Sinopec é condenado a 15 anos e meio de prisão por corrupção

PEQUIM (Reuters) - Um tribunal chinês condenou Wang Tianpu, ex-presidente da gigante de energia Sinopec Group, a 15,5 anos de prisão por corrupção, relatou a mídia estatal nesta terça-feira, citando um veredicto da corte.

Wang, que ocupou cargos importantes no Sinopec Group entre 2003 e 2014, foi considerado culpado de aceitar subornos equivalentes a cerca de 4,9 milhões de dólares e de desfalcar propriedades estatais no valor de 116.063 dólares, segundo a agência de notícias Xinhua.

A Reuters não conseguiu contatar familiares de Wang, ou um representante legal, de imediato para obter comentários.

"As violações disciplinares de Wang infringem seriamente os valores centrais da Sinopec", disse o porta-voz da companhia. "A empresa usou seu caso para educar seus funcionários."

O Sinopec Group é o controlador da gigante petroleira Sinopec Corp.

O presidente da China, Xi Jinping, vem realizando uma verdadeira guerra à corrupção nos últimos quatro anos, dizendo que ela ameaça a própria sobrevivência do governista Partido Comunista.

Dezenas de autoridades de alto escalão do partido, do governo, dos militares e de estatais foram descobertos e punidos desde então.

Alguns eram protegidos do ex-chefe de segurança doméstica Zhou Yongkang, que em 2015 foi condenado à prisão perpétua ao ser considerado culpado de crimes que vão do recebimento de propinas ao vazamento de segredos de Estado.

(Reportagem da Redação de Pequim e Chen Aizhu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos