Reino Unido pode discutir, mas não selar acordos comerciais enquanto estiver na UE, diz autoridade

VALETA (Reuters) - O Reino Unido pode discutir, mas não selar acordos comerciais bilaterais enquanto continuar como membro da União Europeia, disse o vice-chefe do braço executivo do bloco, que liderará as negociações técnicas sobre o Brexit, Frans Timmermans.

As palavras de Timmermans levantaram a perspectiva de obstáculos e atrasos para o plano britânico de prosseguir com pactos comerciais com os Estados Unidos e outras nações, conforme o Reino Unido se prepara para deixar o bloco.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, havia prometido iniciar o processo de separação em março --embora o momento da saída tenha ficado em dúvida nesta terça-feira, quando a Suprema Corte decidiu que ela precisa de aprovação do Parlamento antes.

"É uma situação jurídica muito simples", disse Timmermans, primeiro vice-presidente da Comissão Europeia.

"Todos podem conversar com todos, mas só se pode assinar um acordo comercial com um outro país depois de ter deixado a UE. Não se pode fazer isso antes", disse Timmermans a jornalistas.

As declarações dele pareceram ligeiramente menos rígidos que as de seu chefe, o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, que disse no ano passado que não gostava da idéia de o Reino Unido negociar acordos comerciais por conta própria enquanto o Brexit não se materializar.

(Por Gabriela Baczynska)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos