Rosso suspende candidatura à presidência da Câmara

BRASÍLIA (Reuters) - O líder do PSD na Câmara dos Deputados, Rogério Rosso (DF), anunciou nesta quarta-feira que sua candidatura à presidência da Casa está suspensa até que o Supremo Tribunal Federal (STF) se manifeste sobre a possibilidade de reeleição do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Sem apoio de seu partido, cuja cúpula já sinalizava apoio a Maia desde o início do mês e cuja bancada divulgou por nota que apoiaria o democrata na eleição de fevereiro, Rosso afirmou que tomou a decisão para evitar que a eleição ocorra sob um clima de insegurança jurídica.

“A minha posição é sobrestar, vou suspender. Não saio e nem continuo fazendo campanha”, disse a jornalistas. “Vou sobrestar a minha campanha porque confio plenamente que o Supremo Tribunal Federal (STF) fará o devido controle constitucional em tempo”, afirmou, referindo-se a dois questionamentos encaminhados à Suprema Corte, pedindo que se pronuncie sobre a possibilidade de Maia ser reconduzido.

Para Rosso e adversários de Maia, a Constituição é clara e não permite a reeleição do presidente da Câmara em uma mesma legislatura (período de quatro anos para o qual o grupo de deputados foi eleito).

Maia, por sua vez, argumenta que não há proibição expressa no texto constitucional para o seu caso, já que assumiu o posto em um mandato tampão.

“Se fosse para excepcionalizar mandatos suplementares, a Constituição o teria feito”, disse Rosso.

Na terça-feira, a bancada do PSD anunciou, por meio de uma nota, apoio à recondução de Maia, que ainda não oficializou sua candidatura.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos