Consequências do Brexit vão afetar economia britânica em 2017 e 2018, diz comissário da UE

BRUXELAS (Reuters) - A economia britânica vai pagar custos mais elevados neste ano e no próximo pela incerteza criada com a decisão de deixar a União Europeia, disse o comissário de economia da UE, Pierre Moscovici, nesta quinta-feira, embora reconheça que a o Reino Unido tenha se saído bem desde o referendo.

O Produto Interno Bruto britânico cresceu a uma taxa de 0,6 por cento entre outubro e dezembro sobre o trimestre anterior, informou a Agência Nacional de Estatísticas nesta quinta-feira, mantendo o ritmo acima da média observada nos três primeiros meses após o referendo do Brexit.

"A incerteza terá um efeito mais tangível sobre a economia britânica em 2017 e 2018", disse Moscovici em uma conferência em Bruxelas, depois de reconhecer que o Reino Unido teve um desempenho melhor do que o esperado logo após a votação do Brexit.

As declarações dele confirmaram as previsões anteriores da Comissão Executiva Europeia, de que o crescimento do PIB britânico cairá pela metade neste ano.

A Comissão projetou em novembro que o PIB do Reino Unido cresceria 1,9 por cento em 2016, mas que o crescimento iria praticamente se reduzir pela metade em 2017, para 1,0 por cento. Isto é muito inferior aos 1,9 por cento estimados em maio passado pela comissão, que divulga três previsões econômicas por ano.

(Por Francesco Guarascio)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos