Presidente do México cancela encontro com Trump após comentário sobre muro fronteiriço

Por Miguel Gutierrez e Doina Chiacu

CIDADE DO MÉXICO/WASHINGTON (Reuters) - O presidente do México cancelou nesta quinta-feira um encontro com Donald Trump em reação aos tuítes do presidente dos Estados Unidos exigindo que o México pague por um muro na fronteira, uma rixa que ameaça os esforços mexicanos para salvar os laços comerciais entre os dois países.

Seguindo o manual de Trump, Enrique Peña Nieto soltou o verbo no Twitter depois que o clamor de Trump para que o México arque com a conta do muro desencadeou uma enxurrada de pedidos dentro de seu país para que a reunião da semana que vem fosse descartada.

"Nós informamos a Casa Branca que eu não vou participar da reunião planejada para terça-feira próxima", tuitou Peña Nieto. "O México reitera sua disposição de trabalhar com os Estados Unidos para chegar a acordos que favoreçam ambas as nações."

A Casa Branca disse que os EUA estavam buscando remarcar a reunião com o presidente mexicano e que "manterão as linhas de comunicação abertas" com o México.

No início desta quinta-feira, o líder norte-americano escreveu no Twitter que seu colega mexicano deveria cancelar a visita agendada a Washington se o vizinho do sul se recusar a pagar pela obra que ele ordenou que seja erguida ao longo da divisa. Trump vê o muro, um dos destaques de sua campanha eleitoral, como parte de um pacote de medidas para conter a imigração ilegal.  

Trump, que assumiu na sexta-feira passada, assinou um decreto liberando a construção do muro na quarta-feira, mesmo dia em que o ministro das Relações Exteriores mexicano conversou com assessores de Trump na Casa Branca com o objetivo de reparar os laços.

As relações estão abaladas desde que Trump lançou sua campanha em 2015 caracterizando os imigrantes mexicanos como assassinos e estupradores e prometendo um muro que, segundo ele, o vizinho irá pagar – o México vem dizendo há tempos que não o fará.

Os laços comerciais estão sob dúvidas desde que Trump prometeu renegociar o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês) e impor tarifas altas a empresas norte-americanas que transferiram empregos para o sul da fronteira.

O peso mexicano sofreu uma desvalorização de um por cento depois que Peña Nieto disparou seu tuíte.

"Os EUA têm um déficit comercial de 60 bilhões de dólares com o México. Tem sido um acordo unilateral desde o começo do Nafta, com um número maciço... de empregos e companhias perdidos. Se o México não está disposto a pagar pelo muro tão necessário, então seria melhor cancelar a reunião iminente", disse Trump no Twitter.

Também nesta quinta-feira, líderes do Congresso dos EUA, controlado pelos republicanos, disseram que planejam ir em frente com o financiamento do muro fronteiriço, que segundo projetaram irá custar entre 12 e 15 bilhões de dólares. Em entrevista à rede ABC News na noite de quarta-feira, Trump afirmou que o México irá reembolsar os EUA eventualmente pela obra.

(Por Roberta Rampton, Doina Chiacu e Susan Heavey em Washington, Anahi Rama e Dave Graham na Cidade do México)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos