Canadá quer resolver caso de financiamento à Bombardier sem envolver OMC

OTTAWA (Reuters) - O recém-nomeado ministro do Comércio do Canadá, Francois-Philippe Champagne, afirmou nesta sexta-feira que disse ao Brasil que está aberto a resolver uma disputa sobre financiamento para a fabricante de aeronaves Bombardier sem recorrer à Organização Mundial do Comércio (OMC).

Champagne disse a jornalistas que discutiu a questão da Bombardier com seu colega brasileiro durante um jantar no recente Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Em dezembro, o Brasil disse que iniciaria um processo contra o Canadá na OMC sobre o que chama de apoio injusto de 2,5 bilhões de dólares da província de Quebec para a Bombardier.

Brasil tem argumentado que o investimento de Quebec, juntamente com os planos do governo canadense para injetar 1 bilhão de dólares no programa do jato CSeries da Bombardier, permitem descontos agressivos que afetam a rival brasileira Embraer, além da Boeing e da Airbus.

Bombardier e Embraer tem disputado há décadas o mercado de jatos regionais. Os fabricantes de aviões trocaram acusações de subsídios injustos no final de 1990 que foram discutidos na OMC.

(Reportagem de Leah Schnurr)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos