Auxiliares de Trump estão divididos quanto à política de proteção a imigrantes "sonhadores", dizem fontes

WASHINGTON (Reuters) - Conselheiros do presidente dos EUA, Donald Trump, estão divididos sobre o fim de uma política que foi marca registrada de seu antecessor, Barack Obama, que protegia jovens imigrantes de serem deportados, de acordo com fontes do Congresso dos EUA e republicanos próximos à Casa Branca.

Mesmo que Trump tenha prometido em campanha que iria reverter os decretos de Obama sobre imigração, o republicano manteve intacta até agora a ordem que protege 750 mil pessoas que entraram nos Estados Unidos ilegalmente quando eram crianças, conhecidas como "sonhadores".

A questão se tornou um ponto sensível para conselheiros da Casa Branca, divididos entre uma ala mais moderada, como o chefe de equipe Reince Priebus e linhas-duras sobre imigração Stephen Miller e Steve Bannon, disse um ex-auxiliar do Congresso que esteve envolvido em questões imigratórias em Washington.

Priebus disse publicamente que Trump trabalhará com o Congresso para chegar a uma "solução de longo prazo" para o problema.

Enquanto isso, Miller, que acredita-se que tenha incorporado o pensamento de seu antigo chefe e ativista anti-imigração Jeff Sessions, nomeado por Trump como Procurador Geral dos EUA, assim como Bannon, ex-chefe do site de notícias "Breibart News", de direita, pressionam Trump a adotar uma abordagem mais dura e restringir as proteções.

Duas autoridades do Departamento de Segurança Nacional esperam que Trump simplesmente pare de renovar as autorizações que os "sonhadores" atualmente têm para trabalhar, dirigir e obter educação superior. Sob o plano, as autorizações renovadas mais recentemente expirarão em dois anos.

Mas um auxiliar sênior republicano disse que ainda não era certo que o governo havia jogado fora a ideia de derrubar a Ação de Deferimento para Chegada de Crianças (Daca, na sigla em inglês), enquanto um debate interno se desenrola.

Trump manteve seus comentários públicos sobre a Daca vagos.

Em uma entrevista à ABC News na quarta-feira, Trump disse que seu governo irá propor uma política para lidar com os "sonhadores" nas próximas quatro semanas.

(Por Julia Edwards Ainsley e Richard Cowan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos