Canadá acolhe passageiros recusados pelos EUA

Por David Ljunggren e Anna Mehler Paperny

OTTAWA/TORONTO (Reuters) - O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, recebeu de braços abertos no sábado os refugiados de guerra mesmo depois que as companhias aéreas canadenses disseram que recusariam passageiros que iriam aos Estados Unidos para cumprir uma proibição de viagem a pessoas de sete países de maioria muçulmana.

Em tweets postados um dia depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, estabeleceu o período de quatro meses para permitir a entrada de refugiados nos Estados Unidos e proibiu viajantes de sete países, Trudeau disse que os refugiados são bem-vindos no Canadá.

"Para aqueles que fogem da perseguição, do terror e da guerra, os canadenses irão recebê-los, independentemente de sua fé. A diversidade é nossa força #WelcomeToCanada", disse Trudeau no Twitter.

Um segundo tweet incluiu uma foto de 2015 em que Trudeau dá boas-vindas a um refugiado sírio em um aeroporto canadense.

O gabinete de Trudeau afirmou que as autoridades dos EUA confirmam que titulares de passaportes canadenses, incluindo com dupla cidadania dos sete países, não seriam afetados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos