Adversários de Maia entram no STF com nova ação contra candidatura do presidente da Câmara

BRASÍLIA (Reuters) - Adversários do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), apresentaram nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) um mandado de segurança para impedir a candidatura do deputado do DEM.

Apresentada pelos líderes do PTB, Jovair Arantes (GO), e do PSD, Rogério Rosso (DF), além dos deputados Júlio Delgado (PSB-MG), e André Figueiredo (PDT-CE), todos candidatos à presidência da Câmara, a peça argumenta que eventual recondução de Maia no posto “afigura-se impossível em face da vedação expressa” do texto constitucional.

Jovair e Figueiredo já haviam lançado suas candidaturas, enquanto Rosso, que havia suspendido sua campanha, anunciou nesta segunda-feira que estava de volta à disputa. Também nesta segunda, Júlio Delgado se declarou candidato ao posto.

O mandado de segurança apresentado pelos deputados pede que seja concedida liminar determinando que a Mesa Diretora da Casa se abstenha de receber o registro da candidatura do atual presidente ou a suspensão da eleição até que o STF se pronuncie sobre o tema.

Para o caso de a corte não se manifestar a tempo e Maia se reeleger, a peça pede ainda a suspenção da posse do deputado. Também solicita que seja cassado o mandato de Maia como presidente, caso vença a disputa, e a realização de nova eleição em 5 dias úteis.

Outras ações sobre a possibilidade de recondução de Maia tramitam no STF.

 

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos