México quer desculpa de Israel por comentário de Netanyahu sobre muro

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Israel deveria se desculpar pelo elogio que seu primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, fez aos planos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de construir um muro na fronteira mexicana, disse o ministro das Relações Exteriores do México nesta segunda-feira, classificando-o como uma "agressão" contra o país.

O governo israelense procurou relativizar o tuíte de Netanyahu depois que o México expressou seu repúdio no sábado, dizendo que o premiê se referia à experiência de segurança específica de seu país e que não estava se posicionado a respeito das relações entre EUA e México.

Mas o chanceler mexicano, Luis Videgaray, disse que a explicação não foi boa o suficiente e que o governo israelense precisa esclarecer e "corrigir" sua posição.

"Eu perguntaria ao primeiro-ministro Netanyahu: quantos muros mais o presidente Trump disse que quer construir? É óbvio que ele se referia à relação com o México, e deveríamos ser sérios e assumir a responsabilidade pelo que dizemos", afirmou.

"Acho que um pedido de desculpa... seria apropriado neste caso", disse, observando que o Estado judeu é um "amigo próximo" do México.

"É absolutamente incompreensível que seu primeiro-ministro se expresse desta maneira, o que francamente consideramos uma agressão", acrescentou Videgaray.

(Por Dave Graham)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos