Fortescue vê alta na demanda por minério de ferro com busca por eficiência na China

SYDNEY (Reuters) - A aplicação de duras medidas da China contra a produção de aço ineficiente sustentará a demanda por importações de minério de ferro, avaliou a australiana Fortescue Metals Groups nesta terça-feira, mantendo sua projeção para embarques recordes neste ano em meio a uma recuperação nos preços.

As exportações para a China pela quarta maior mineradora de ferro do mundo caíram levemente no trimestre encerrado em 31 de dezembro, mostraram dados trimestrais de produção, mas ainda estão no caminho para se igualar ou até superar o ponto mais alto de seu guidance para 2016/17, de 165 milhões a 170 milhões de toneladas.

O minério de ferro foi uma das commodities com melhor performance em 2016, desafiando projeções de analistas para uma correção devido à oferta abundante e a uma esperada queda na demanda da China, maior comprador do mundo.

Um esforço de Pequim para acabar com usinas de aço altamente poluentes e de baixa eficiência, que utilizam sucata de aço ao invés de minério de ferro, irá ajudar mineradores, disse o presidente da Fortescue, Nev Power.

"Isso significa de 40 a 50 milhões de toneladas de minério de ferro", disse Power. "Estamos muito confiante que números substanciais serão substituídos por usinas integradas de aço."

Segundo algumas estimativas da indústria, a produção de mini usinas de aço poderia alcançar até 100 milhões de toneladas por ano, quase 10 por cento da capacidade total da China.

(Por James Regan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos