Refinarias da costa leste dos EUA aumentam compras de petróleo do Brasil

NOVA YORK/HOUSTON (Reuters) - Refinarias da costa leste dos Estados Unidos estão em uma onda de compras de petróleo brasileiro, disseram fontes do mercado, recusando carregamentos do Oeste da África à medida que produtores como a Royal Dutch Shell e a norueguesa Statoil vendem sua crescente produção de campos marítimos do Brasil.

A aceleração das importações brasileiras para a região ocorre no momento em que o único produtor latino-americano a aumentar sua produção nos últimos anos busca mercados próximos para o petróleo que está retirando de seus gigantescos campos de pré-sal que estão em desenvolvimento.

As entregas de petróleo brasileiro para a costa leste dos EUA em fevereiro deverão alcançar 2,4 milhões de barris, ou 86 mil barris por dia, o maior volume mensal desde ao menos 2009, segundo dados da Administração de Informações de Energia dos EUA (AIE) e dados da Reuters.

Os fortes números de fevereiro acompanham uma alta nas importações de petróleo brasileiro para a região que começou em setembro do ano passado e que impulsionou o número anual para o ano de 2016 acima dos volumes de 2012.

"É mais barato que petróleo do oeste da África", disse um operador da costa leste, quando questionado sobre o motivo do crescimento no volume.

Os tipos de petróleo sendo importados incluem variedades dos campos de Iracema, Lula, Peregrino e Sapinhoá.

(Por Jarrett Renshaw e Marianna Parraga; reportagem adicional de Libby George)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos