Artistas cubanos pintam trajes ao invés de telas em exposição 'Fashion Art'

Por Sarah Marsh

HAVANA (Reuters) - Um pássaro azul fantástico emerge de folhas na obra mais recente de Manuel Mendive, considerado o maior artista vivo de Cuba. Mas não se trata de uma tela emoldurada, e sim de uma pintura em um vestido para a exibição "Fashion Art Havana", inaugurada na terça-feira.

Em criações de outros artistas cubanos, um rosto fantasmagórico parece gritar de dentro uma capa negra, uma boneca Matryoshka vermelha e azul foi pintada em um vestido e um fraque em forma de bolha surge coberto com cavilhas de madeira.

A mostra é a mais recente da série "Fashion Art" do estilista espanhol Manuel Fernández, que já trabalhou com artistas de todo o mundo para criar vestimentas únicas na intersecção das duas disciplinas.

"A arte nem sempre tem que estar pendurada em paredes, também pode estar em lajotas, brincos, meias-calças ou muitos outros lugares", disse Fernández em uma entrevista.

Artistas participantes disseram na abertura do evento ter muita esperança de que a exibição ajude a moda a ser vista na ilha comunista como mais do que uma mera indulgência consumista.

"A moda também é arte, e este é um conceito que precisamos começar a entender aqui", disse Jorge Perugorría, que pintou um padrão gráfico em preto e branco sobre um vestido.

Como Fernández deixa que os artistas pintem o que bem entenderem, não tem ideia de como suas mostras serão até o último minuto – uma experiência eletrizante.

A "Fashion Art Havana" estará em cartaz no suntuoso e neobarroco Gran Teatro de Havana até o dia 11 de fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos