Açúcar bruto fecha em queda na ICE; café também recua

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) - Os contratos futuros do açúcar bruto na ICE caíram acentuadamente de uma máxima de duas semanas nesta quinta-feira, por pressão técnica após falhar em se manter acima do nível chave de 21 centavos e pressionado por fortes negociações de spreads do março para o maio.

O açúcar bruto para março encerrou em queda de 0,29 centavo, ou 1,4 por cento, a 20,55 centavos por libra-peso, após subir a 21,2 centavos, a máxima desde 19 de janeiro.

O açúcar branco para maio fechou em queda de 3,40 dólares, ou 0,6 por cento, a 546,90 dólares por bushel, à medida que o mercado continuou a monitorar a Índia, maior consumidora, por sinais sobre eventual redução nas taxas de importação.

O café robusta registrou sua maior queda diária desde dezembro, caindo acentuadamente da máxima de cinco anos e meio da sessão anterior, uma vez que o Vietnã, o maior produtor mundial, voltou ao mercado após o feriado Tet, enquanto o café arábica caiu para o menor valor em mais de três semanas.

O café robusta para março encerrou em queda de 58 dólares, ou 2,6 por cento, a 2.185 dólares por tonelada, com o mercado monitorando se os estoques mais apertados de robusta levarão o Brasil a importar pela primeira vez em décadas.

O café arábica para março fechou em queda de 4,2 centavo, ou 2,8 por cento, a 1,4595 dólar por libra-peso.

(Por Marcy Nicholson e Mariana Ionova)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos