Autoridade do FMI alerta para incerteza com política nos EUA e aumento do protecionismo

TÓQUIO (Reuters) - A perspectiva de crescimento dos Estados Unidos permanece em dúvida devido à incerteza sobre as políticas do novo governo, enquanto o aumento do protecionismo nas economias avançadas pode afetar a prosperidade da Ásia, disse o vice-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Mitsuhiro Furusawa.

A Ásia continua a apresentar um forte desempenho e as perspectivas no curto prazo permanecem fortes, mas enfrenta riscos, disse Furusawa em um seminário em Tóquio nesta quinta-feira.

"As incertezas poderiam contribuir para a volatilidade financeira nos próximos meses", disse Furusawa, pedindo que os governos mantenham taxas de câmbio flexíveis, usem políticas macroprudenciais e mantenham colchões de reservas mais fortes para lidar com a volatilidade do fluxo de capital.

Os mercados globais avançaram após a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em novembro, diante das expectativas de que sua política inflacionária impulsionaria a economia do país.

Porém, têm crescido a cautela dos investidores recentemente uma vez que as visões protecionistas de Trump podem afetar as perspectivas para o comércio global.

Em janeiro o FMI elevou as previsões para o crescimento dos EUA a 2,3 por cento neste ano contra 2,2 por cento antes, e para 2,5 por cento em 2018 ante 2,1 por cento. Mas essas previsões permanecem incertas, disse Furusawa.

A dependência da China de estímulos é outro risco, acrescentou ele. O FMI revisou a projeção de crescimento de 2017 do país para 6,5 por cento, de 6,2 por cento, com expectativas de apoio fiscal contínuo.

Enquanto o estímulo da China ajuda a sustentar o crescimento no curto prazo, ele implica em um aumento contínuo na relação entre o crédito e o Produto Interno Bruto, disse ele.

(Por Tetsushi Kajimoto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos