Shell está perto de vender outros US$5 bi em ativos para reduzir dívidas

LONDRES (Reuters) - A petroleira anglo-holandesa Shell, principal parceira da Petrobras nos campos do pré-sal, está perto de vender ativos no total de 5 bilhões de dólares para reduzir dívidas após a aquisição da BG Group, disse a companhia nesta quinta-feira, ao publicar seu pior resultado anual em mais de uma década.

Segundo a Shell, a maior companhia de petróleo e gás da Europa, os desinvestimentos de 3 bilhões de dólares no quarto trimestre ajudaram a cortar em 4,5 bilhões sua dívida líquida e a aumentar o fluxo de caixa em 8 por cento nos últimos três meses do ano.

E embora o lucro do quarto trimestre de Shell tenha vindo abaixo do esperado, em 1,8 bilhão de dólares, a companhia ainda fez mais dinheiro do que a rival Exxon Mobil no segundo semestre do ano.

"Outros estão falando sobre voltar ao crescimento; nós estamos realmente fazendo isso agora", afirmou o diretor-financeiro da Shell, Simon Henry, que deixará o cargo no mês que vem após sete anos.

Parte desse crescimento virá de 10 bilhões de dólares em novos projetos entrando em operação em 2018, somando mais de 1 milhão de barris de óleo equivalente por dia.

Henry disse que a empresa está fazendo "progressos significativos" em mais 5 bilhões de dólares em vendas de ativos, após dois desinvestimentos que somaram 4,7 bilhões de dólares nesta semana, incluindo uma grande parte de sua carteira do Mar do Norte vendida à Chrysaor.

(Por Karolin Schaps e Ron Bousso)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos