China eleva taxa de juros de curto prazo em novo sinal de aperto monetário

Por Winni Zhou e Elias Glenn

XANGAI (Reuters) - O banco central da China surpreendeu os mercados financeiros nesta sexta-feira ao elevar as taxas de juros de curto prazo no primeiro dia após o feriado prolongado, em mais um sinal de aperto da política monetária no momento em que a economia mostra sinais de estabilização.

Embora as altas dos juros tenham sido modestas, elas reforçam as visões de que as autoridades chinesas têm a intenção de conter a saída de capital e também os riscos ao sitema financeiro desencadeados por anos de estímulo alimentado pela dívida.

Taxas de juros mais altas podem levar empresas afetadas pela dívida a realizar desalavancagem, ainda que com o risco de afetar o crescimento.

O banco central da China elevou a taxa de juros sobre operações de recompra reversa no mercado aberto em 0,10 ponto percentual, em vigor a partir de 3 de fevereiro.

Ele também aumentou as taxas de empréstimo sobre seu instrumento de empréstimo de curto prazo (SLF, na sigla em inglês).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos