Novo referendo sobre independência na Escócia é quase certo, diz parlamentar

EDIMBURGO (Reuters) - É quase certo que a Escócia realize um novo referendo sobre a independência depois que o Reino Unido iniciar o processo formal de separação da União Europeia, o chamado Brexit, disse o parlamentar Ross Greer, do Partido Verde Escocês, que apoia o governo nacionalista no tocante à secessão.

"Estou 85 ou 90 por cento certo, no mínimo, de que estamos caminhando para outro referendo", disse ele à Reuters nesta segunda-feira.

Segundo o parlamentar, isso se dá principalmente porque o governo britânico não tem se mostrado disposto a sequer cogitar que concessões podem estar disponíveis para a Escócia.

"Isso nos deixa em uma posição de polos opostos: podemos ou ser parte do Brexit duro, que se inclina para os EUA de(presidente) Trump, ou podemos ser parte da família europeia como um Estado independente", acrescentou.

Greer foi uma figura central na consulta sobre independência de 2014, na qual os escoceses escolheram continuar no Reino Unido por uma margem de 10 pontos percentuais. Os seis assentos de seu partido no Parlamento escocês completam as 65 cadeiras de uma maioria necessária para o governo da primeira-ministra, Nicola Sturgeon.

Os escoceses votaram pela permanência na UE em junho passado, mas irão deixar o bloco porque o Reino Unido como um todo decidiu fazê-lo. O governo de Sturgeon argumenta que isso criou as condições para um segundo referendo sobre a independência.

A premiê britânica, Theresa May, vem dizendo que planeja colocar o Brexit em andamento até o final de março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos