Democratas questionam independência de indicado de Trump à Suprema Corte

Por Lawrence Hurley

WASHINGTON (Reuters) - Senadores democratas dos Estados Unidos intensificaram na segunda-feira os ataques contra a indicação de Neil Gorsuch à Suprema Corte, questionando se ele seria suficientemente independente como juiz mediante o amplo uso pelo presidente dos EUA, Donald Trump, de seus poderes presidenciais, como o decreto anti-imigração.

As críticas ocorrem depois de Trump criticar James Robart, juiz que suspendeu o decreto de Trump de 27 de janeiro que proibia temporariamente a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana nos EUA e o programa de refugiados norte-americano. Trump classificou Robart como "chamado juiz", que tomou uma decisão "ridícula".

Os democratas expressaram o temor de que Gorsuch, indicado por Trump na semana passada, possa agir como um fiador das políticas do mandatário republicano na Suprema Corte, que está prestes a voltar a ter uma maioria conservadora.

"É uma preocupação séria com um presidente que ataca o Judiciário e parece não respeitar o Estado de Direito e a Constituição (que determinam) que você tenha uma Justiça realmente independente", disse à Reuters o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, que deve se encontrar com Gorsuch nesta terça-feira.

Gorsuch, dando continuidade a uma série de encontros privados com senadores antes das audiências de confirmação do Comitê Judiciário, se reuniu na segunda-feira com a senadora Dianne Feinstein, da Califórnia, democrata mais graduada da comissão, em seu escritório no Senado.

Mas tarde, ela disse que Gorsuch é "claramente muito esperto, cuidadoso, e é bem quisto no Colorado", onde atua como juiz em um tribunal federal de apelações. Mas Feinstein acrescentou que irá decidir se apoia sua confirmação ou não depois da audiência.

"O que gostaríamos de ver é um juiz independente, e a audiência irá determiná-lo", afirmou Feinstein à Reuters.

Gorsuch precisa ser confirmado pelo Senado para ocupar o cargo vitalício na Suprema Corte.

"O juiz Gorsuch está incumbido de deixar claro ao povo norte-americano que não acredita em 'por assim dizer juízes', que pensa que é imperativo que o judiciário seja respeitado como um terço independente de nosso governo", disse o senador Bernie Sanders, do Vermont, que disputou a candidatura democrata na eleição presidencial no ano passado sem sucesso.

(Reportagem adicional de David Morgan e Richard Cowan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos