Temer defende idade mínima para aposentadoria como "coisa universal"

(Reuters) - O presidente Michel Temer voltou a defender nesta terça-feira a adoção de uma idade mínima para a aposentadoria, proposta pelo governo na reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional, e disse que a medida é uma "coisa universal" que já vigora em outros países.

Em cerimônia de assinatura de ordens de serviço para obras em Sergipe, Temer, que se reuniu nesta terça em Brasília com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, mencionou o exemplo do país vizinho, que adotou a idade mínima de 65 anos, como propôs o governo brasileiro, e já caminha para elevar a idade para 70 anos.

"Ainda agora com o presidente Macri, que veio ao Brasil para firmar uma parceria cada vez mais sólida com o nosso Estado, dizia ele: 'olha, nós lá já fixamos há muito tempo a idade mínima de 65 anos e agora também fixamos que, a cada dois anos, vai mais um ano, até atingir os 70 anos", disse Temer.

"Então, esta é uma coisa universal. As pessoas precisam disso, porque, os senhores viram, o nosso déficit é de 149 bilhões (de reais) na Previdência Social", acrescentou.

Temer também afirmou que o governo precisa fazer uma repactuação do pacto federativo com vistas à realização de uma reforma tributária.

(Por Eduardo Simões, em São Paulo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos