Ex-agente da NSA é indiciado por roubo gigantesco de dados sigilosos

Por Dustin Volz

(Reuters) - Um ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) foi indiciado nesta quarta-feira por um júri federal por acusações de que ele reteve intencionalmente informações sobre a defesa nacional, no que autoridades norte-americanas disseram ter sido o maior roubo de informações confidenciais da história.

A acusação alega que Harold Thomas Martin, de 52 anos, passou até 20 anos roubando material governamental altamente sensível da comunidade de inteligência dos EUA relacionada à defesa nacional, coletando um tesouro de segredos que acumulou em sua casa em Glen Burnie, Maryland.

O governo não disse o que, ou se algo, foi feito com os dados roubados.

Martin enfrenta 20 acusações criminais, cada uma punida com até 10 anos de prisão, disse o Departamento de Justiça.

"Durante duas décadas, Harold Martin abusou flagrantemente da confiança depositada nele pelo governo", disse o advogado dos EUA, Rod Rosenstein.

O advogado de Martin não pôde ser contatado imediatamente para comentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos