Refinarias da Ásia cortam compras de petróleo leve da Arábia Saudita em março

CINGAPURA/SEUL (Reuters) - Três refinarias no norte da Ásia planejam cortar a compra de cargas de petróleo leve vindas da Arábia Saudita em março devido a preços não competitivos contra petróleo de qualidade similar, como variedades vendidas em Abu Dhabi e no Mar do Norte, disseram funcionários das empresas à Reuters.

Os planos para reduzir compras vêm depois de dois meses consecutivos de aumentos de preços, que tornaram o petróleo leve e extra leve da Arábia Saudita mais caro do que os graus semelhantes de Abu Dhabi e da Bacia Atlântica.

Os preços brutos ​do petróleo leve da Arábia subiram muito, dada a oferta ainda abundante no mercado, disse um alto funcionário de uma das refinarias do norte da Ásia.

Países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros produtores concordaram em dezembro, pela primeira vez desde 2001, reduzir a produção para suportar os preços.

Mas a Arábia Saudita, maior exportador global de petróleo, manteve uma oferta constante para a maioria de seus clientes asiáticos em busca de proteger sua participação no mercado, mesmo após ter assumido a maior parte dos cortes de produção entre os membros da Opep desde janeiro.

Os sauditas, no entanto, têm elevado seus preços de venda em até 60 centavos de dólar para o petróleo leve em fevereiro e até em 1 dólar para março.

(Por Florence Tan em Cingapura e Jane Chung em Seul, Reportagem adicional de Osamu Tsukimori em Tóquio e Mark Tay em Cingapura)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos