China deve aumentar supervisão sobre setor de sementes e lavouras transgênicas

PEQUIM (Reuters) - A China irá aumentar a supervisão sobre o setor de sementes do país em 2017 após investigações terem encontrado no ano passado produção ilegal de sementes transgênicas de milho, disse o Ministério da Agricultura nesta sexta-feira.

A China não permite o plantio de nenhuma variedade transgênica de culturas de alimentos básicos, mas no ano passado o governo admitiu que diversos produtores haviam sido descobertos cultivando milho transgênico ilegalmente.

Em resposta, o governo exterminou quase 600 acres de milho transgênico da província de Shaanxi no ano passado, e destruiu mais de 1000 mu (163 acres) de milho em Xinjiang e Gansu.

Apesar de grandes campanhas para combater o problema, a produção das sementes ilegais e falsificadas ainda existe, ameaçando o desenvolvimento saudável da indústria, alertou o ministério em nota no seu site.

O governo pediu mais inspeções de amostras de sementes neste ano e maior cooperação entre as províncias para combater a venda de sementes falsas.

A supervisão e o teste de sementes deverão aumentar em importantes regiões produtoras de sementes como Gansu e Xinjiang, em especial, para prevenir o plantio ilegal de sementes transgênicas, acrescentou o ministério.

(Por Dominique Patton)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos