Importação de soja pela China em janeiro sobe 35% com demanda de processadores

PEQUIM (Reuters) - A China, maior compradora de soja do mundo, importou 7,66 milhões de toneladas de soja em janeiro, o maior volume para o mês desde pelo menos 2010, mostraram dados alfandegários nesta sexta-feira, à medida que carregamentos atrasados chegaram durante o mês e a demanda por esmagamento continuou forte.

As importações caíram 15 por cento ante as 9 milhões de toneladas do mês passado, mas subiram 35 por cento ante o ano anterior, mostraram os números da Administração Geral de Alfândegas.

"No último trimestre de 2016, processadores assinaram muitos contratos antecipados devido a carregamentos atrasados de importações e problemas de logística domésticos, que agora aparecem nos dados de importações", disse Monica Tu, analista da consultoria JC Intelligence Co (JCI), localizada em Xangai.

"Além disso, já que as margens de esmagamento estão boas, a demanda de processadores por importações continua forte."

A capacidade de esmagamento tem subido desde o fim do ano passado, impulsionada principalmente por boas margens, elevando as importações, segundo analistas.

A margem de esmagamento da soja no porto chinês de Dalian estava em 106 iuanes (15,41 dólares) por tonelada, ganhando força após o feriado do festival de primavera. Embora esteja abaixo dos 297 iuanes de dezembro, o maior nível em 4 anos, ainda está mais alto do que os 85 iuanes vistos há um ano.

"O esmagamento estava muito bom no período e o prêmio dos EUA estava baixo. Os prêmios para ração e óleo na China estavam muito altas, então os processadores estavam muitos ativos nas compras", disse um operador de soja chinês.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos