Presidenciável francês Fillon vê pressão aumentar com rejeição em pesquisas

PARIS (Reuters) - Sete de cada 10 eleitores franceses querem que o candidato presidencial conservador François Fillon desista da disputa, mostrou uma pesquisa de opinião do instituto Odoxa para a rádio France Info nesta sexta-feira, com um escândalo ligado ao suposto "trabalho de mentira" da mulher de Fillon continuando a assombrar sua campanha.

A enquete também revelou que 74 por cento das pessoas têm uma opinião ruim do ex-primeiro-ministro de 62 anos e que, mesmo entre os eleitores da direita, 53 por cento querem que ele seja substituído.

Fillon pediu desculpas ao povo da França pela maneira como centenas de milhares de euros dos contribuintes foram pagos à sua mulher ao longo de muitos anos, mas disse que o trabalho que ela fez foi genuíno e que ele não fez nada de ilegal.

Ele prometeu continuar em campanha, apesar de perder o favoritismo para o rival centrista Emmanuel Macron. Fillon denunciou o caso dizendo se tratar de um complô de seus opositores políticos, e seus advogados estão contestando a legitimidade de uma investigação oficial sobre a questão.

O primeiro turno da eleição acontece em abril.

Fillon foi escolhido para representar o partido Os Republicanos em uma primária realizada em novembro. Ele derrotou candidatos mais conhecidos e obteve a grande maioria dos votos do eleitorado de direita com uma plataforma na qual destacou seus antecedentes impecáveis e se apresentando como um raro homem honesto na política que irá reduzir os gastos do governo.

Sua popularidade e seu desempenho nas pesquisas de intenção de voto despencaram nas duas semanas transcorridas desde o início do escândalo.

(Por Andrew Callus)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos