Temer conclama policiais militares a retornarem ao trabalho no Espírito Santo

(Reuters) - O presidente Michel Temer fez um apelo nesta sexta-feira aos policiais militares do Espírito Santo, paralisados há uma semana, que retornem ao trabalho e disse que o direito de reivindicação "não pode tornar o povo brasileiro refém".

Em nota, o Palácio do Planalto informou que Temer tem mantido contato com o governador Paulo Hartung e fará todos os esforços "para que o Espírito Santo retorne à normalidade o quanto antes".

"O presidente ressalta que o direito à reivindicação não pode tornar o povo brasileiro refém", afirma a nota do Planalto. "O estado de direito não permite esse tipo de comportamento inaceitável."

"O presidente conclama aos grevistas que retornem ao trabalho como determinou a Justiça e que as negociações com o governo transcorram dentro do mais absoluto respeito à ordem e à lei", acrescenta a nota.

Autoridades do Espírito Santo disseram na sexta-feira que mais de 700 policiais militares foram indiciados por participação na paralisação. A greve gerou uma falta de segurança que levou a assaltos desenfreados, roubos e saques, muitas vezes em plena luz do dia. [nL1N1FV17K]

Após a mobilização inicial de 1.200 militares nos últimos dias para reforçar a segurança no Estado, um total de 3.000 estará no Estado até o fim de semana, segundo o Ministério da Defesa.

(Por Alexandre Caverni)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos