Trump considera novo decreto sobre imigração e não deve apelar à Suprema Corte

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira que está considerando emitir um novo decreto sobre proibição de viagens, enquanto uma autoridade da Casa Branca afirmou que o governo não pretende acionar a Suprema Corte na disputa legal sobre o decreto.

O decreto original de Trump, proibindo a entrada nos Estados Unidos de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana, foi suspenso por um juiz federal em Seattle na semana passada, e essa suspensão foi confirmada por um tribunal de apelações em San Francisco na quinta-feira.

Trump disse durante um encontro surpresa com repórteres a bordo do Air Force One, que viajava de Washington para a Flórida, que estava considerando "um novo decreto" que poderia ser emitido na segunda ou terça-feira, caso o governo decida se mover nessa direção.

Separadamente, a autoridade da Casa Branca disse: "Estamos considerando ativamente mudanças ou outros decretos executivos que manterão nosso país a salvo do terrorismo".

"Nós não levaríamos para a Suprema Corte, mas estamos analisando todas as opções no sistema judicial", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos