Bovespa sobe 1,28% e fecha na máxima em quase 5 anos; Vale é destaque

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou esta segunda-feira em alta, no maior patamar em quase cinco anos, tendo as ações de empresas de siderurgia e mineração entre os maiores ganhos, com destaque para os papéis da Vale, que atingiram o maior valor em quatro anos.

O Ibovespa subiu 1,28 por cento, a 66.967 pontos, maior pontuação de fechamento desde 20 de março de 2012 (67.295 pontos) e após subir a 67.093 pontos no melhor momento da sessão. O giro financeiro somou 8,4 bilhões de reais.

Os ganhos nas ações do setor de siderurgia e mineração vieram na esteira de novas altas do minério de ferro na China. Ainda no exterior, Wall Street renovou máximas históricas e o S&P 500 alcançou 20 trilhões de dólares em valor de mercado na expectativa de que os cortes de impostos prometidos pelo presidente Donald Trump ajudem a impulsionar a economia norte-americana.

No Brasil, as perspectivas econômicas também ajudaram a dar fôlego aos negócios, com o boletim Focus mostrando que economistas passaram a ver a inflação oficial do país em 4,47 por cento este ano, abaixo do centro da meta, enquanto a estimativa para a taxa básica de juros é de 9,5 por cento ao final de 2017.

O bom humor refletiu ainda o noticiário corporativo local, com as ações do BB Seguridade avançando após a divulgação do resultado do quarto trimestre e os papéis da JBS também no azul após a gigante do setor de carnes divulgar plano de recompra de ações.

DESTAQUES

- VALE ON subiu 9,18 por cento, a 35,81 reais, maior cotação de fechamento desde 10 de janeiro de 2013 e maior alta percentual diária desde abril do ano passado. VALE PNA avançou 6,79 por cento, também encerrando na máxima desde janeiro de 2013. A alta veio após mais uma sessão de fortes ganhos no preço do minério de ferro na China, que subiu para o maior patamar em mais de três anos, com investidores apostando que a demanda por material de construção seguirá aquecida.

- GERDAU teve ganhos de 3,18 por cento, CSN subiu 2,36 por cento e USIMINAS PNA teve valorização de 1,3 por cento, acompanhando o desempenho firme das commodities metálicas na China.

- PETROBRAS ON ganhou 1,28 por cento enquanto PETROBRAS PN teve variação positiva de 0,26 por cento, após subir mais de 2 por cento no melhor momento da sessão. Os ganhos vieram na contramão dos preços do petróleo. Na sexta-feira, a agência de classificação de risco S&P elevou o rating da petrolífera brasileira para "BB-", ante "B+", enquanto neste pregão, o JPMorgan elevou a recomendação para os ADRs (papéis negociados nos EUA), para "overweight", ante "neutra".

- BB SEGURIDADE teve alta de 3,48 por cento, após divulgar lucro líquido ajustado de 1,074 bilhão de reais no quarto trimestre de 2016, com números considerados marginalmente positivos por analistas do Credit Suisse. A empresa informou ainda que prevê crescer acima da média do mercado em 2017.

- JBS subiu 0,75 por cento. No radar estava a aprovação de um programa de recompra de até 10 por cento das ações da companhia em circulação no mercado, o que em valores atuais movimentaria quase 2 bilhões de reais.

- MAGAZINE LUIZA, que não faz parte do Ibovespa, subiu 9,92 por cento, liderando os ganhos do índice de small caps, a 152 reais, maior cotação de fechamento histórica do papel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos