EUA acreditam que Rússia implantou novo míssil, violando tratado; Kremlin nega

WASHINGTON/MOSCOU (Reuters) - A Rússia implantou um novo míssil de cruzeiro apesar de reclamações de autoridades dos Estados Unidos de que isto viola um tratado de controle de armas banindo sistemas em solo de mísseis de alcance intermediário dos EUA e Rússia, disse na terça-feira uma autoridade sênior do governo Trump.

A Rússia enviou secretamente o míssil de cruzeiro lançado de solo SSC-8 que Moscou estava desenvolvendo e testando há anos, apesar de reclamações dos EUA de que viola seções do tratado de 1987, disse a autoridade, confirmando história relatada pela primeira vez pelo New York Times.

"Sabemos que é uma questão antiga. Os russos estavam construindo e testando estas coisas em violação ao tratado", disse a autoridade à Reuters, em condição de anonimato.

O Kremlin negou as acusações nesta quarta-feira, dizendo que a Rússia está comprometida com honrar suas obrigações internacionais, incluindo em relação aos mísseis.

"A Rússia esteve e continua comprometida com seus compromissos internacionais, incluindo o tratado em questão", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em teleconferência diária. "Ninguém acusou a Rússia formalmente de ter violado o tratado", disse.

(Reportagem de David Alexander, Steve Holland e Maria Kiselyova)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos