França vai tomar medidas contra qualquer país que se intrometer na eleição presidencial, diz chanceler

PARIS (Reuters) - A França tomará medidas retaliatórias contra qualquer país que interfira em suas eleições presidenciais em abril e maio, disse o ministro francês das Relações Exteriores na quarta-feira.

Jean-Marc Ayrault estava respondendo a perguntas no Parlamento depois das queixas de partidários do candidato presidencial Emmanuel Macron de que sua campanha está sendo alvo de ataques de "notícias falsas" pela mídia russa e ataques a suas bases de dados na internet.

"Não aceitamos qualquer interferência em nosso processo eleitoral, não da Rússia ou de qualquer outro Estado", disse Ayrault.

Ele disse que em tais circunstâncias a França tomaria medidas, incluindo medidas de retaliação, se necessário, para proteger a escolha do novo presidente.

(Por Jean-Baptiste Vey)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos