Heineken mantém meta de crescimento de margem para 2017

BRUXELAS (Reuters) - A Heineken, segunda maior cervejaria do mundo, superou ligeiramente as expectativas de lucro em 2016, quando México e Vietnã e os grandes mercados europeus se saíram bem, enquanto prevê mercados voláteis, mas expansão de margem este ano.

A fabricante holandesa das cervejas Heineken, Tiger e Sol vendeu 3 por cento mais cerveja no ano passado, com o maior aumento sendo registrado na Ásia.

As vendas também cresceram na França, Itália, Polônia, Espanha e México, mas caíram na Nigéria, um de seus quatro principais mercados, assim como na República Democrática do Congo e na Rússia.

A empresa prevê que vai cumprir sua meta de médio prazo para a expansão da margem operacional de 40 pontos base este ano, após uma melhoria de 54 pontos em 2016.

"Excluindo grandes desenvolvimentos macroeconômicos e políticos imprevistos, bem como o impacto das aquisições propostas no Brasil e no Reino Unido, esperamos uma expansão contínua das margens em 2017, em linha com nossa previsão anterior", disse o presidente-executivo Jean-Francois van Boxmeer em um comunicado. declaração.

O lucro operacional da Heineken excluindo itens extraordinários subiu 9,9 por cento na comparação anual excluindo movimentos de moedas e itens extraordinários, para 3,54 bilhões de euros no ano passado. A média de estimativas em pesquisa Reuters apontava lucro de 3,51 bilhões de euros.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos