Dudley diz que Fed visa elevar juros, com base em mais crescimento e estímulo fiscal

NOVA YORK (Reuters) - O Federal Reserve visa elevar a taxa de juros dos Estados Unidos nos próximos meses se a economia continuar a crescer um pouco acima de sua tendência e se, como esperado, as políticas fiscais fornecerem estímulos, afirmou na quarta-feira o presidente do Fed de Nova York, William Dudley.

As declarações de Dudley, aliado próximo da chair do Fed, Janet Yellen, reforçou o otimismo cauteloso do banco central norte-americano de que o presidente Donald Trump e o Congresso controlado pelos republicanos não afetarão os planos de altas graduais dos juros nos meses e anos à frente.

"Esperamos remover gradualmente o afrouxamento da política monetária e elevar a taxa de juros um pouco mais nos meses à frente" se o ritmo do crescimento econômico dos EUA ficar pouco acima de 2 por cento, a inflação continuar a subir e o desemprego continuar baixo, disse Dudley.

Os poucos detalhes sobre as políticas que o novo governo adotará "realmente dificultam as projeções", disse ele. As incertezas têm aumentado desde a eleição de novembro, acrescentou Dudley, destacando que a imigração e o livre comércio --áreas que Trump quer reformar-- em geral beneficiam a economia.

Ainda assim, "provavelmente teremos algum estímulo fiscal em algum momento", completou Dudley, que tem voto permanente sobre a política monetária dos EUA.

Projeções de autoridades do Fed sugerem que três altas de juros são esperadas este ano, momento em que eles poderiam considerar começar a reduzir o portfólio de 4,5 trilhões de dólares em títulos que o banco central reuniu na esteira da crise financeira.

(Reportagem de Jonathan Spicer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos