PF cumpre mandados da Lava Jato contra filho de Lobão e ex-senador

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) - A Polícia Federal cumpre nesta quinta-feira mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em investigação ligada à Lava Jato contra Marcio Lobão, filho do senador Edison Lobão (PMDB-MA), e o ex-senador Luiz Otávio Campos (PMDB-PA), disse uma fonte com conhecimento da operação.

Em nota divulgada mais cedo a PF informou que a operação, batizada de Leviatã e autorizada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, apura o pagamento de propinas a dois partidos políticos nas obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

A Polícia Federal não informou os nomes dos alvos da operação, pois o caso tramita em segredo de Justiça.

Os mandados foram executados no Rio de Janeiro, Belém e Brasília nas residências e nos escritórios de trabalho dos investigados, disse a PF.

"Entre os alvos da operação de hoje estão os principais envolvidos no esquema de repasse de valores aos agentes políticos, que seriam o filho de um senador da República e um ex-senador ligado ao mesmo grupo político", disse a Polícia Federal.

"Os investigados, na medida de suas participações, poderão responder pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa."

Em nota, os advogados de Márcio Lobão, que é presidente da Brasilcap Capitalização, que tem o Banco do Brasil como principal acionista, confirmaram a operação de busca e apreensão na casa do executivo.

"A respeito da busca e apreensão realizada hoje na residência de Márcio Lobão, no Rio de Janeiro, ele, por meio de seus advogados que subscrevem esta nota, reitera que nenhum ilícito cometeu, apesar de não ter conhecimento das razões que justificaram a drástica medida judicial", afirma a nota dos advogados Aristides Junqueira, ex-procurador-geral da República, e Luciana Simioni.

Em entrevista coletiva sobre os resultados financeiros de quarto trimestre do banco em São Paulo, o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, disse que o banco vai colaborar com as autoridades em relação ao caso de investigações anunciadas nesta quinta-feira envolvendo executivo da Brasilcap.

Em nota, o PMDB afirmou que apoia as investigações.

"O PMDB apoia todas as investigações e vê como positiva qualquer medida do STF que possa tornar célere a conclusão dos processos", afirma a nota.

Edison Lobão, que já é alvo de inquéritos que tramitam no STF no âmbito da Lava Jato, foi recentemente eleito presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

O colegiado é responsável por sabatinar indicados ao STF, caso do ministro licenciado da Justiça Alexandre de Moraes, e os nomeados para chefiar a Procuradoria-Geral da República, responsável por pedir aberturas de inquéritos e oferecer denúncias contra parlamentares.

Como relator da Lava Jato no Supremo, cabe a Fachin autorizar operações contra parlamentares e ministros, que têm prerrogativa de foro junto ao STF.

(Com reportagem adicional de Eduardo Simões e Aluísio Alves em São Paulo e Anthony Boadle em Brasília)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos