Café robusta cai com dólar firme; operadores veem pouco impacto da importação do Brasil

LONDRES (Reuters) - Os contratos futuros do café robusta recuavam nesta sexta-feira pressionados por uma valorização do dólar e com avaliações de operadores de que os planos de importação do Brasil, autorizados pelo governo, são modestos.

O contrato maio do café robusta recuava 4 dólares às 13:22 (horário de Brasília), ou 0,18 por cento, para 2.175 dólares por tonelada, após subir 1,4 por cento na sessão anterior.

O mercado era pressionado por um dólar firme. Além disso, a notícia de que o Brasil poderá importar do Vietnã um volume de até 1 milhão de sacas era visto com ceticismo.

Operadores disseram que os detalhes da autorização do governo brasileiro ainda são "obscuros" e que a volume teria um impacto limitado na oferta global.

"Um milhão de sacas... eu não acho que esse era o comunicado que o mercado estava esperando", disse um operador.

A inédita importação de grãos verdes de café do tipo robusta pelo Brasil ainda depende da publicação de duas portarias, uma sobre a análise de risco fitossanitário do produto do Vietnã e outra oficializando uma cota de importação com tarifa reduzida, disse uma autoridade do Ministério da Agricultura à Reuters na véspera.

(Por Mariana Ionova)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos