Coreia do Norte diz que vai rejeitar autópsia de Kim Jong-nam realizada na Malásia

Em Kuala Lumpur

  • Joongang Sunday/AFP

A Coreia do Norte disse que vai "rejeitar categoricamente" o relatório da autópsia realizada na Malásia sobre a morte do homem identificado por autoridades malaias como o meio-irmão de Kim Jong-un, líder norte-coreano.

Kim Jong-nam, que não era próximo do líder norte-coreano, morreu em Kuala Lumpur nesta semana depois de ter sido atacado no aeroporto internacional da cidade com o que se acredita ser um veneno de ação rápida. Autoridades da Coreia do Sul e dos Estados Unidos disseram que ele tenha sido assassinado por agentes norte-coreanos.

Nos seus primeiros comentários desde a morte do homem, o enviado norte-coreano Kank Chol exigiu a liberação do corpo imediatamente.

"O lado malaio forçou um exame pós-morte sem a nossa permissão ou acompanhamento", disse Kang à imprensa nesta sexta. "Nós vamos rejeitar categoricamente o resultado do exame."

Ele também acusou a Malásia de "esconder alguma coisa" e de "conluio com forças externas". A sua declaração não fez referência à identidade do homem.

O Ministério do Exterior da Malásia não fez comentários imediatos sobre as declarações, mas o principal comandante policial do país afirmou que as regras malaias precisam ser seguidas.

A Malásia é um dos poucos países com os quais a Coreia do Norte tem relações diplomáticas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos