Rússia e China vetam imposição de sanções à Síria por ataque com gás

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - A Rússia deu nesta terça-feira seu sétimo veto para proteger o governo sírio de ações do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), bloqueando uma tentativa de potências ocidentais de imporem sanções por conta de acusações de ataques com armas químicas durante o conflito de seis anos no país.

A China apoiou a Rússia e deu o seu sexto veto sobre a Síria. A Rússia disse que a votação da resolução, elaborada pela França e pelo Reino Unido, afetaria as negociações de paz lideradas pela ONU em Genebra, iniciadas na semana passada.

Nove membros do conselho votaram a favor da resolução. A Bolívia votou contra o texto, enquanto Etiópia, Egito e Cazaquistão se abstiveram. Para ser aprovada, uma resolução precisa de nove votos favoráveis e nenhuma veto de Estados Unidos, França, Rússia, Reino Unido e China.

(Reportagem de Michelle Nichols)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos